Bolsonaro diz que Rio Grande do Sul pode sofrer com crise migratória se ‘esquerdalha’ vencer eleição na Argentina

Bolsonaro disse que "a volta de Cristina Kirchner" pode colocar "a Argentina no caminho da Venezuela"
IMG-20190812-WA0249

 

Em evento em Pelotas, no Rio Grande do Sul, o presidente Jair Bolsonaro comentou nesta segunda-feira a derrota do presidente Mauricio Macri nas eleições primárias da Argentina.

Bolsonaro disse que “a volta de Cristina Kirchner” pode colocar “a Argentina no caminho da Venezuela” e que o Rio Grande do Sul pode se transformar em um novo caso Roraima, estado que sofre com a crise migratória da Venezuela.

“Não esqueçam que, mais ao Sul, na Argentina, o que aconteceu nas eleições de ontem. A turma da Cristina Kirchner, que é a mesma de Dilma Rousseff, que é a mesma de Hugo Chávez, de Fidel Castro, deram sinal de vida aqui. Povo gaúcho, se essa ‘esquerdalha’ voltar aqui na Argentina, nós poderemos ter no Rio Grande do Sul, um novo estado de Roraima. E não queremos isso: irmãos argentinos fugindo pra cá, tendo em vista o que de ruim parece que deve se concretizar por lá, caso essas eleições realizadas ontem se confirmem agora no mês de outubro”, afirmou o presidente brasileiro.

Mauricio Macri, que é aliado de Bolsonaro, recebeu menos votos que o concorrente Alberto Fernández nas eleições primárias de ontem. É um indicativo de provável derrota na eleição que ocorrerá no dia 27 de outubro.

Notícias recomendadas para você!

NOSSOS APOIADORES